08/09/2014

A Importância da Calibração e Alinhamento dos Pneus

Por Luiz Antonio Figueiredo

Ola pessoal, hoje O Engenheiro Disse que vai falar sobre a importância de se manter os pneus do seu carro sempre calibrados, alinhados e principalmente saber quando eles estão gastos.

A expressão “calibrar”, significa regular a pressão dos pneus através da insuflação forçada de ar até o valor indicado pelo fabricante.

Todos nós sabemos que as condições de tráfego de boa parte das estradas brasileiras são muito ruins e isso se reflete diretamente na vida dos pneus do seu carro. Buracos e outras deformações das estradas contribuem muito na causa de danos graves aos pneus. Quando os pneus passam por obstáculos acabam sofrendo uma forma compressão contra a roda e assim os flancos são deteriorados.

Quando esses danos são ocasionados em altas velocidades podem resultar em avarias capazes de comprometer a segurança dos ocupantes do veículo, situação esta que pode levar inclusive à perda do controle da direção. A dica para garantir a saúde e o bem estar dos seus pneus é trafegar em baixa velocidade e com os pneus calibrados e alinhados.

Muitos acidentes de trânsito são ocasionados pelo fato dos pneus estarem com a pressão do ar muito abaixo da ideal.

Porquê isto ocorre? Ao fazer uma curva, o carro fica sujeito a uma força que tenta deslocá-lo para o centro da mesma chamada de “força centrífuga”. O que faz o carro ficar na pista é o atrito da banda de rodagem dos pneus com a superfície do asfalto. Se os pneus estiverem gastos (lisos) o carro pode ser deslocado numa direção resultante às forças aplicadas sobre o movimento do carro, vindo a sair da pista. Se a pressão dos pneus estiver baixa, eles podem se deformar a ponto de perderem completamente a resistência mecânica lateral, vindo a sair do encaixe das rodas aumentando assim, o risco de capotagem.

A Calibragem
A calibragem correta dos pneus ajuda o carro a suportar a carga e a velocidade máxima atingida pelo veículo. Pneus calibrados também permitirá que haja uma economia da energia mecânica do motor. Se o carro estiver com a calibragem 20% menor que a estipulada, o carro fatalmente gastará cerca de 2% a 4% a mais de combustível. Quando a pressão dos pneus está muito baixa é possível perceber na rotação do volante numa manobra, por exemplo, pois ele fica mais enrijecido, isto é, você tem que fazer mais força para esterçar as rodas.

Dicas de Calibragem
As empresas fabricantes de pneus recomendam que a calibragem seja feita de 15 em 15 dias. A calibragem deve ser sempre realizada com os pneus frios, ou seja, você pode providenciar a calibração num posto de serviço logo pela manhã.

Se você perceber que os pneus do carro perdem a pressão muito antes de 15 dias é aconselhável investigar imediatamente a causa. Em geral o problema é causado por perda de ar que pode ser corrigido. Essa perda de pressão pode ser um sinal de que existe um ponto de fuga de ar que pode ter sido provocado por um furo, um vazamento na região da válvula ou então através de uma deformação na roda.

Por Dentro da Calibragem
Por mais estranho que pareça é provável que você tenha que reduzir a pressão dos pneus dependendo do tipo de terreno que você irá passar e também as condições do tempo. Podemos dizer que, de uma forma geral, cada tipo de terreno e as diferentes condições do tempo exigem calibragens específicas para os pneus do carro.

Quando você pretende rodar com o carro num terreno rochoso é importante manter a pressão indicada para a estrada. No caso de rodar num terreno como areia é mais indicado que você reduza a pressão dos pneus para que seja possível aumentar o contato com o solo bem como a tração.

Para rodar em terrenos com muita lama também é indicado que seja feita uma redução da pressão para que haja o aumento da tração. Se o seu carro ficar atolado na lama, a diminuição da pressão dos pneus vai fazer com que seu carro saia com mais facilidade do lamaçal.

Pode-se usar Nitrogênio?
Alguns postos de serviço possuem nitrogênio. O nitrogênio é um gás inerte e ele mantém a pressão dos pneus estabilizada por mais tempo, devido sua permeabilidade pela borracha ser menor, além disso, os pneus possuem malhas de aço em seu interior e o nitrogênio não oxida o ferro que está contido nos arames de aço. O nitrogênio também ajuda manter a temperatura do pneu mais baixa. Lembrando apenas que o nitrogênio possui custo, enquanto que o ar é de graça.

Cuidando dos Seus Pneus
Como já foi dito, é importante você calibrar a pressão dos pneus a cada 15 dias. A pressão ideal está explícita no manual do seu veículo. Em geral a pressão dos pneus traseiros deve ser maior do que nos dianteiros.

Uma coisa muito importante é nunca reduzir a pressão do ar quando os pneus estão quentes e jamais deixar de calibrar o step, pois nunca se sabe quando ele será necessário. Se o seu pneu estiver velho não pense duas vezes e troque o mesmo, pois isso é bem arriscado.

Outra coisa muito importante no uso dos pneus é o rodízio dos mesmos conforme plano de remanejamento que deve estar sendo explicado no manual do seu carro.

Como eu posso saber se os pneus estão gastos?
Para conhecer o principal indicador de desgaste de um pneu, é necessário conhecer as inscrições que se encontram na lateral do pneu de um automóvel. A sigla TWI (Tread Wear Indicator), é uma marca que indica o desgaste máximo admitido pelo pneu (dependendo do fabricante, outras siglas poderão ser utilizadas).

O limite mínimo legal da profundidade de um pneu é de 1,6 milímetros (mm) e nunca deve ser inferior a esta medida. Se isto ocorrer seu carro já está passível de multa, segundo as leis do trânsito. Vamos agora dar algumas dicas para você desconfiar que os pneus do seu carro estejam no limite de troca.

• Quando em movimento, o veículo parece estar desalinhado e o automóvel parece que descai para um dos lados. Este é um dos fatores que está associado ao desgaste, ou ao alinhamento dos pneus e isto provoca o desgaste e o funcionamento de outras peças e tenha certeza, isto aumenta o consumo de combustível.

• Quando você notar que o volante tem uma vibração anormal. Esta vibração é explicada pelo desgaste, ou pela pressão incorreta que os mesmos têm. O volante parece sentir cada obstáculo que os pneus encontram na estrada.

• Se os pneus estão gastos, a aderência ao piso está seriamente comprometida e isso permite a uma maior distância de frenagem, ou seja, o carro vai derrapar a uma distância muito maior podendo provocar um acidente de contato com outro veículo ou mesmo de atropelamento.

• A posição das rodas (geometria, paralelismo) e o seu estilo de dirigir podem provocar um desgaste desigual em cada pneu. Quando os pneus apresentam um desgaste desigual, o condutor pode fazer o rodízio dos pneus entre 9.000 e 12.000 km. Isso ajudará a detectar problemas de alinhamento bem como prevenir o desgaste irregular dos pneus.

• Verifique sempre o estado visual dos pneus, pois cortes ou arranhões profundos nas laterais podem provocar o estouro dos pneus em movimento.

• Lembre-se sempre de olhar o estado dos pneus antes de retira-lo da garage, pois quando você passa a ter este costume é bem possível que você comece a conhecer visualmente, se o pneu está descalibrado, ou gasto.

Bom pessoal, hoje O Engenheiro Disse falou sobre a segurança dos pneus e a importância da calibragem e do alinhamento estar sempre em dia, lembrando que você deve sempre seguir as leis do trânsito, pois o que adianta regular e cuidar da saúde dos pneus, se você não respeita os limites de velocidade? Sua vida é muito mais importante que o seu carro.

Até a próxima semana e lembre-se, se O Engenheiro Disse, pode ficar tranquilo.

o engenheiro disse


Luiz Antonio Figueiredo
 é engenheiro e fundador da empresa ‘O Engenheiro Disse’ com mais de trinta anos de experiência em instalações eletromecânica.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.