22/10/2019

“10 dias para terminar a ETE Stocco, se não o ‘chicote vai estralar’”, dispara vereador de Artur Nogueira

Declaração foi feita por Rodrigo de Faveri (PTB) na Câmara; Cristiano da Farmácia (PR) afirma que prazo é estabelecido pela Caixa e não por vereadores

Da redação

Durante a sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Artur Nogueira nesta segunda-feira (21), o parlamentar Rodrigo de Faveri (PTB) usou a tribuna para cobrar o Executivo sobre o término das obras da Estação de Tratamento de Esgoto, ETE Stocco. O vereador especificou que as obras já deveriam ter sido entregues em outubro, porém, apontou a resposta de requerimento indicando que 11% das obras ainda está incompleta.

Durante a fala em plenário, Rodrigo de Faveri especificou a percentagem de conclusão das obras, afirmando que a ETE Stocco deveria ter sido entregue em outubro deste ano (2019), o que não ocorreu. “Requerimento [de resposta ao Executivo] protocolado nesta Casa por mim, vereador Rodrigo de Faveri, solicitando o parecer de como estava o andamento da Estação de Tratamento de Esgoto – Stocco, que trataria duas vezes mais o esgoto de Artur Nogueira do que a Estação Três Barras, que já estava em funcionamento. A resposta do requerimento [vinda do Executivo] chega até mim dizendo que 89% da Estação Stocco já estava concluída, faltando então 11% para o término e que deveria ser terminada até o final de outubro”, pontuou.

De Faveri continuou a fala enfatizando a cobrança ao Executivo e ao secretário de Planejamento do município para que as obras da ETE Stocco fossem logo finalizadas e entregues à população. “Os senhores têm 10 dias para terminar a ETE Stocco, porque se não o ‘chicote vai estralar’. Convido os senhores vereadores a irem comigo à ETE Stocco e ver como está o trabalho de término da estação, que tirou do Saean, com o consentimento nosso, da Casa de Leis, e inclusive o meu, mais de R$ 2 milhões para terminar essa estação de tratamento”, acrescentou.

Em contato com o Portal Nogueirense, o vereador Cristiano da Farmácia (PR) se declarou em relação à fala de Rodrigo de Faveri na Câmara, destacando que  o prazo para a entrega das obras da ETE Stocco foi revogado pela Caixa Econômica Federal, que fiscaliza os valores destinados às construções. “Com relação à Estação de Tratamento Stocco, que foi questionada na sessão, quem determina o prazo e autoriza a prorrogação ou o andamento de obras, é a Caixa Econômica Federal. Como houve uma lentidão na questão das empresas retomarem a obra, foi  pedido a prorrogação de prazo até o final do ano com a Caixa. Fá foi feita uma pequena medição no local, a Caixa mandou o fiscal para verificar a obra e viram que  ela [obra] realmente está em andamento, já autorizaram o prazo para a Prefeitura terminá-la até o final do ano. Não é o vereador que determina o prazo que a Prefeitura deve terminar a obra, é a Caixa que avalia e autoriza ou não a prorrogação de prazo”, especificou o parlamentar.

ETE Stocco

A construção da ETE Stocco trata-se de um Termo de Compromisso nº 0350900-84/2011, firmado com o Município de Artur Nogueira, assinado em 31/10/2011, no âmbito do Programa serviço de urbanização de água e esgoto, sob a gestão do Ministério das Cidades, que tem por objeto “Implantação do sistema de tratamento de esgoto ETE Stocco”, tal convênio é firmado entre Caixa Econômica Federal, Município e Saean.

Iniciada no final de 2013 pela gestão anterior (Celso Capato), a entrega da construção da ETE Stocco estava prevista para ocorrer em janeiro de 2015, juntamente com a ETE/Três Barras. Novos cronogramas foram elaborados pela gestão de Ivan Vicensotti (PSB), o último deles previa a finalização das obras da ETE/Stocco para o final de 2017, o que não ocorreu.

Leia também

Prefeitura diz que 89% das obras da ETE Stocco estão concluídas em Artur Nogueira

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.