31/10/2016

Serviço de Emergência sofre três trotes por dia em Artur Nogueira

Falsas ligações geram risco a pacientes que necessitam do atendimento.

Michael Harteman

O Atendimento de Emergência de Artur Nogueira atende diversas chamadas por semana. As ambulâncias estão prontas para socorrer desde pequenos problemas de moradores até os graves acidentes. O serviço acontece desde abril de 2015, quando o Pronto-Socorro Municipal foi transferido para o Hospital Bom Samaritano. Não bastassem as dificuldades encontradas por esses profissionais, os plantonistas têm lidado ultimamente com um problema bastante incomodo: os trotes. O serviço recebe, em média, três chamadas falsas por dia.

O Atendimento de Emergência recebe cerca de trinta ligações diárias. Normalmente a equipe é composta por dois condutores de dois enfermeiros. Todas as chamadas são registradas em uma ata contendo endereço, telefone, motivo e identidade da pessoa que solicitou o serviço. A enfermeira Vanessa Junqueira conta que o número de ligações falsas tem aumentado nos últimos meses. “Os trotes acontecem, na maioria das vezes, à noite e aos fins de semana”, aponta. Vanessa conta que na maioria dos casos as ligações são feitas de orelhões.

img_2717-1476129184

“O trote pode matar uma pessoa”, afirma Vanessa. “Nós trabalhamos com duas viaturas, uma delas fica sempre em alerta caso precise transferir alguém para outro município. Por isso o trote causa um dano muito sério no serviço”. Só no último sábado, o Serviço de Emergência recebeu três trotes feitos por adultos. Tal acontecimento afeta aqueles que precisam realmente de uma ambulância. “Infelizmente já aconteceu algumas vezes, alguém necessitando de um atendimento e as ambulâncias estarem procurando um acidente que não existe”, acrescenta.


“O trote pode matar uma pessoa”


Crianças também são frequentemente autoras dos trotes. Os funcionários do departamento explicam que, quando isso acontece, eles tentam retornar para falar com algum responsável. “Nós tentamos falar com os pais da criança, porém raramente conseguimos, pois eles desligam o celular”, afirma um dos enfermeiros. Vanessa acredita que o problema aumentou nos últimos anos, já que a maioria das crianças tem seus próprios aparelhos de telefone.

Atualmente, o Atendimento de Emergência mantém contato com o Corpo de Bombeiros de Paulínia. “Quando um acidente que acontece aqui em Artur Nogueira cai na tela deles, eles ligam e perguntam se estamos sabendo e se podemos ir até o local. No caso de precisarmos deles, retornamos e eles vêm nos ajudar”, afirma Vanessa. Os enfermeiros dizem que os trotes também são feitos por moradores de Artur Nogueira na unidade do Corpo de Bombeiros de Paulínia/SP. “Eles recebem muitas ligações daqui que são trotes”, afirma um dos enfermeiros.

Orientações do Serviço de Emergência

Para que as pessoas recebam mais rapidamente o atendimento das ambulâncias, pelo 192, Vanessa explica que é fundamental manter a calma ao telefonar para o serviço. “É importante que eles passem o endereço com tranquilidade e também os motivos que os fizeram ligar”, explica.

img_2722-1476129200


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.