01/05/2018

Saldo de empregos formais cresce em Artur Nogueira

DIA DO TRABALHADOR: Município terminou março com 30 novos postos de trabalho formal ocupados

Da redação

O saldo de empregos formais (com carteira assinada) em Artur Nogueira aumentou de março de 2017 para março de 2018. Isso é o que revelam números divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Este ano, Artur Nogueira registrou 279 admissões formais em março. Ao mesmo tempo, foram computadas 249 demissões – o que resulta num saldo de 30 novos empregados registrados no município. Apesar de o número não ser muito expressivo, o resultado no primeiro mês de 2018 é muito maior que o do mesmo período do ano anterior.

Em 2017, foram contabilizadas 256 admissões em Artur Nogueira ao longo de janeiro. Enquanto isso, 265 pessoas perderam seus empregos formais na cidade. Com isso, o saldo naquele mês foi negativo, com perda de nove empregos com carteira assinada. Assim, os números apontam para uma melhora na geração de vagas de trabalho formais na cidade.

De acordo com os dados disponibilizados pelo Caged/TEM, o município nogueirense possuía 7.769 vagas formais de trabalho em 1º de janeiro de 2018. Estes trabalhadores estão, segundo o Governo Federal, alocados em 2.381 estabelecimentos registrados.

Os setores de Agropecuária, Serviços e Indústria Transformação tiveram os melhores saldos individuais, com 13, 41 e 12 vagas formais criadas em março de 2018, respectivamente.

RMC

De acordo com a Agência Metropolitana de Campinas (Agemcamp), com base nos números do Caged, nos três primeiros meses de 2018, a Região Metropolitana de Campinas (RMC) apresentou um saldo positivo de 6.745 vagas. Em 2017, o resultado foi bem inferior: -3.110.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.