06/01/2017

Prefeitura notifica empresa após denúncia de moradores em Artur Nogueira

Moradores reclamam de mal cheiro supostamente emitido por empresa no Rezek

Da redação

Um grupo de moradores do Jardim Rezek, em Artur Nogueira, acusam uma empresa do segmento de resíduos industriais (óleo), de emitir fortes odores no bairro. Os reclamantes afirmam que o cheiro se intensifica no final da tarde, se estendendo ao longo da noite. Entre os moradores afetados com a situação estão crianças, adultos e idosos. A empresa foi notificada pelo Departamento de Fiscalização e Posturas da Prefeitura Municipal nesta sexta-feira (6) e corre o risco de ser lacrada caso não apresente a documentação necessária.

img_8389-copia-copia-1483730540img_9206-copia-1483730545

Na manhã do dia 30 de dezembro, a equipe de reportagem do Portal Nogueirense foi solicitada por alguns moradores do Jardim Rezek a comparecer no local em que a empresa está instalada, na Rua Japão, paralela com a Rua Jaime Xavier, região industrial do bairro.

O morador Jair Jager, de 30 anos, relata que o filho e a esposa enfrentam graves crises respiratórias, intensificadas devido ao problema. “Meu filho tem três anos e sempre morou conosco neste bairro. Ele tem problema de asma, fragilidade pulmonar e já passou por seis internações no tempo em que residimos aqui, desde outubro de 2013. Minha esposa não tinha crise alérgica respiratória, depois que mudamos para cá, ela começou a ter dificuldade para respirar”, afirma.

Outra moradora, Georgina Aparecida Longo de Oliveira, de 62 anos, reclama que costuma dormir na casa de um filho, que reside no Centro, por não suportar o cheiro que invade a casa dela no Jardim Rezek. “Moro aqui há 12 anos e, desde que começou a ocorrer esse cheiro no bairro, não consigo mais dormir na minha casa. Sinto náuseas, enjoo, dores nos olhos e na cabeça”, relata.

img_9210-copia-1483730548

A Fiscalização da Prefeitura foi até o local e efetuou uma notificação para que os documentos e laudos necessários para o funcionamento, que devem ser emitidos pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), sejam apresentados ainda neste sábado (7). Caso a empresa não acate a solicitação, o local poderá ser lacrado e ter as atividades encerradas pelo tempo necessário até que ocorra a regularização.

Empresa

Em contato com o setor de Engenharia da empresa denunciada, o Portal Nogueirense foi informado que as instalações no local tiveram início no final de 2015, mas as atividades começaram em fevereiro de 2016. O setor comunicou ainda que os trabalhos no local estão paralisados desde a sexta-feira (30) – dia em que ocorreu as reclamações vindas dos moradores do bairro – e que novas instalações e manutenções estão sendo realizadas na empresa para a resolução do problema que vem afetando a população.

A engenharia da empresa disse também que existe a possibilidade de haver o deslocamento da empresa para outra área do município, ou ainda, a transferência para outra cidade em breve.

Prefeitura

A assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal de Artur Nogueira informou que a empresa possui apenas a licença de instalação, vinda da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), cedida em 2014, mas não há, até o momento, a licença de operação para que as atividades prossigam de fato. O setor de comunicação informou ainda que a empresa tinha uma liberação de funcionamento provisória que venceu dia 31 de dezembro. O alvará de funcionamento da empresa junto à Prefeitura do município ainda não foi efetuado e será liberado após os documentos necessários junto à Cetesb, sejam apresentados à Lançadoria do município, responsável pela liberação do alvará de funcionamento.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.