17/11/2017

Padre e rapper de Artur Nogueira relembram casos de racismo

Pe. Lázaro e Fábio Danillo participaram no Nogueirense em Casa na última quinta-feira (16)

Da redação

Nogueirense em Casa desta quinta-feira (16), contou com a presença do Padre Lázaro Lourenço e do estudante de Ciências Sociais e rapper, Fábio Danillo. A entrevistada teve como tema a Consciência Negra, celebrada no calendário nacional dia 20 de novembro, e a realidade racista e preconceituosa no Brasil.

Durante a entrevista, Pe. Lázaro esclareceu pontos importantes a respeito diferença entre tolerância e respeito. “Tratar com igualdade é tratar os diferentes de modo diferente, mas com respeito. Eu não gosto daquela palavra ‘tolerância’, essa palavra é perigosa. Quer dizer que você é superior, e que apenas tolera o outro. Prefiro a palavra respeito”, explicou o pároco. “Somos iguais aos olhos de Deus, mas alguns se acham mais iguais do que os outros. Aí que surge a necessidade do Dia da Consciência Negra”, acrescentou padre Lázaro.

Ainda na conversa, de acordo Fábio Danillo, a sociedade precisa passar por diversas transformações antes de tratar a todos com respeito. “O racismo no Brasil é um dos mais perigosos porque ele é velado. Nós conseguimos observar nos trejeitos, nas micro-expressões e isso é extremamente complicado”, afirma Fábio. “É preciso que compreendamos as diferenças, que os assuntos sejam debatidos e as verdades sejam ditas, doa a quem doer”, explicou o estudantes de Ciências Sociais.

O programa ainda contou com a participação do repórter Michael Harteman, que foi às ruas para saber o que as pessoas sabem a respeito do racismo e da data comemorativa à Consciência Negra. As respostas foram diversas e apresentaram experiências pessoais de racismo sofridas no dia a dia de várias pessoas. Sobre as entrevistas, Pe. Lázaro comentou que sofreu preconceito em vários lugar, inclusive dentro da igreja.

“Um vez, ouvi um comentário preconceituoso de uma das convidadas de um casamento que celebrei. Ela fez o seguinte questionamento: Precisava mesmo ser um padre preto?”, compartilhou o reverendo. “Quando o casamento terminou, eu pedi que eles desligassem as câmeras e não perdi a oportunidade de dar uma aula a todos naquela igreja sobre preconceito. Na primeira vez, ensinei”, acrescentou.

Nogueirense em Casa contou com o sorteio de um óculos de sol da Unioptica, parceira do Portal Nogueirense.

Não teve como assistir? Sem problemas, acompanhe o programa na íntegra:


……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.