09/04/2016

O dia em que a politicagem fez com que dois moradores de Artur Nogueira deixassem a cidade

Conheça a história nunca antes contada da saída do médico Dr. Daniel Marun e do fundador da Banda, Daniel Cesário de Andrade, em 10 de abril de 1949.

Por Geso Franco de Oliveira

No ano da emancipação, 1949, tivemos perdas irreparáveis de duas pessoas muito importantes da nossa história, fato que poucos sabem. Durante este período, como já foi dito, havia cidadãos contrários à emancipação, tendo lá seus motivos, entre eles o Dr. Daniel Marun, primeiro médico do município e grande responsável pela vinda da luz elétrica ao distrito, quando era Subprefeito do Districto de Paz de Artur Nogueira em 1937.

Dr. Daniel Marun

Dr. Marun não faleceu nesta época, mas foi vítima de afronto político, quando houve a primeira eleição para prefeito no município, pois juntamente com seu grupo político apoiava o Sr. Augusto de Mello Gonçalves por achá-lo melhor preparado.

Na segunda-feira, 14 de março de 1949, foi feita a apuração dos votos da primeira eleição de Artur Nogueira. Severino Tagliari foi eleito prefeito com 257 votos contra 211 de Augusto de Mello Gonçalves, ou seja, uma diferença de 46 votos.

Vinte e sete dias depois da eleição, ou seja, no domingo 10 de abril, Severino Tagliari tomou posse como primeiro prefeito de Artur Nogueira. Depois da missa na Matriz, todos seguiram para a Prefeitura, que era no mesmo local de hoje.

Entre muitos convidados, estava o Sr. Daniel Cesário de Andrade, imigrante português, que aqui chegou em 1º de maio de 1909, com 19 anos de idade, comprou terras, casou-se em fevereiro de 1916 com Isabel de Sá, abriu um armazém de secos e molhados. Muito participativo na comunidade, foi também responsável juntamente com Fernando Arens Junior pela criação do Districto de Paz de Artur Nogueira, em 1916. Ainda foi membro da comissão da construção da igreja de São Sebastião e foi o fundador da Banda em 1924.

Daniel Cesário de Andrade

Cesário na época residia em Campinas e era presidente do Hospital da Beneficência Portuguesa, porém sempre estava por aqui visitando amigos e familiares, afinal suas duas filhas nasceram aqui, e tinha uma admiração muito especial por Artur Nogueira. No dia da posse de Severino, tomou o primeiro trem de Campinas para Artur Nogueira, era um momento histórico a posse do primeiro prefeito e ele jamais deixaria de estar presente.

Depois da posse na Prefeitura, todos os presentes foram convidados a participar de um churrasco. Houve muita festa e vivas. O detalhe é que a enorme churrasqueira foi montada defronte à casa do Dr. Daniel Marun, que era onde hoje é a Papelaria Chaplin, e durante as comemorações os mais exaltados cobriram incansavelmente a casa de Marun com rojões.

Marun, sentindo-se acuado e insultado, arrumou as malas, juntamente com a esposa e os dois filhos ainda garotos, nascidos aqui, saíram pelos fundos, foram até a estação ferroviária que era na quadra de cima e tomaram o trem para Campinas. Dr. Daniel Marun faleceu em dezembro de 1975, sem nunca mais ter pisado em Artur Nogueira (coisas da política).

Neste mesmo trem para Campinas, de 10 de abril de 1949, também embarcou o amigo e xará Daniel Cesário de Andrade, que foi o responsável pela vinda do Dr Daniel Marun e primeiro médico ao Districto de Paz de Artur Nogueira. Para ambos, o trem não teria volta.

No dia 15 de abril do mesmo ano, na semana seguinte, sexta-feira santa, católico praticante que era, Daniel Cesário de Andrade estava na Igreja do Carmo em Campinas guardando o Santíssimo quando passou mal, foi socorrido e levado para a Beneficência Portuguesa, porém faleceu. Seu corpo está sepultado no Cemitério da Saudade em Campinas do lado esquerdo da capela.

Dois amigos de mesmo nome, Daniel, no mesmo trem, no mesmo dia, para nunca mais voltar.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.