09/11/2015

Reflexão: Nem só de pão viverá o homem

Por Ivan Bueno da Fonseca

Jesus Cristo é reconhecidamente o maior mestre que esse mundo já conheceu. Historicamente, enquanto aqui esteve deixou conselhos, orientações, palavras de sabedoria e histórias que nos levam a reflexão e mudança. Sua rara inteligência e percepção impressionou até os eruditos de sua época, e sua forma simples de ensinar fazia com que multidões o seguissem.

Não por acaso suas palavras cortantes, seus ensinamentos à frente de seu tempo e sua vida de sacrifício dividiram a história da humanidade ao meio, fazendo surgir o antes e o depois de sua presença conosco.

O poder que tinha em entender as questões do mundo permitia com que enxergasse os macro problemas da humanidade, assim como notar os micro problemas das pessoas dentro do contexto de suas peculiaridades. Desde uma menina doente a um abastado com problemas emocionais, nada escapava a seu olhar amoroso e compreensivo.

E nesse mundo secularizado e materialista que vivemos atualmente as palavras de Jesus Cristo tomam força e vigor inigualável, permitindo reflexões e posturas que, se postas em prática podem mudar os rumos de nossa existência. Como nas palavras de Cristo ao inimigo quando sabiamente disse que “nem só de pão viveria o homem, mas de toda palavra proferida pela boca de Deus”; indicando que para a plena e feliz existência humana é preciso mais que o necessário alimento físico e material, uma vez que o homem nasce inacabado e se vê em processo constante de construção pelo decorrer de toda a vida.

A verdade é que não nascemos prontos! E assim como precisamos do alimento físico necessitamos também de outros elementos que nos formam, nos constroem e nos edificam ao longo de nossa jornada nesse mundo.

Mais do que apenas o pão alguns outros fatores contribuem para a construção de um bom caráter e o enobrecimento da personalidade:

EDUCAÇÃO FAMILIAR (Receber o carinho e os primeiros e duradouros cuidados de um pai e uma mãe amorosos farão com que se desenvolva segurança, tranquilidade, proteção e amor mútuo na criança. Os pais são responsáveis por introduzir as crianças ao mundo, garantindo seus direitos fundamentais e ensinando-lhes seus deveres e limites diante de seus semelhantes e da sociedade).

EDUCAÇÃO ESCOLAR (A escola tem obrigação de oferecer informação e formação a seus alunos. Torna-se uma ponte entre a família e a sociedade. Deve preparar o aluno para as grandes questões da comunidade, da sociedade e da sustentabilidade do planeta).

EDUCAÇÃO CULTURAL (A criança necessita de contato com a poesia, a boa música que leva a reflexão, a arte que transforma através da contemplação, a boa leitura que eleva a intelectualidade e promove bons hábitos de vida).

EDUCAÇÃO COMUNITÁRIA/SOCIAL (Nossas crianças precisam receber uma educação que os incentive a ser patriotas, a ter compromisso com a comunidade onde vivem, a se envolver nas questões sociais do lugar onde moram, a ter responsabilidade por si próprias e pelo outro).

EDUCAÇÃO FÍSICA (Nosso corpo físico precisa estar saudável para que nossa mente também esteja. Bons hábitos alimentares, exercícios físicos regulares, repouso e tranquilidade, água e luz solar, descanso e reflexão farão com que tenhamos uma vida melhor e longe de doenças).

EDUCAÇÃO RELIGIOSA (Mais do que nos conduzir a Deus a religião também é formadora da sociedade. Constrói valores éticos, morais, estéticos e espirituais. Amplia na criança o conceito de efemeridade, transformação, redenção e dependência de Deus. Prepara cidadãos para este mundo e para a eternidade).

Sendo assim, podemos notar a real necessidade de estabelecermos relacionamentos baseados nesses princípios propostos para que, assim como Jesus Cristo nos ensinou, possamos nutrir as várias dimensões de nosso corpo, dentro de seus aspectos morais, espirituais e intelectuais. Trata-se de contemplarmos a formação humana de modo integral, completa, dando significado especial a nossa existência e, tendo no próprio Jesus Cristo nosso modelo ideal.

Sim. Jesus tinha razão! Viver uma vida de felicidade é mais do que simplesmente o marido “botar a comida em casa”; sem que haja afeto, carinho, aceitação, compreensão e generosidade. É mais do que simplesmente um casal “colocar um filho no mundo”; sem que haja planejamento e investimento na educação da criança, tempo de qualidade com a família, diálogo entre pais e filhos, amor, compreensão e limites. É mais do que simplesmente “ser mais um na multidão”; sem que haja compromisso consigo mesmo e com a sociedade. Tem que haver solidariedade, respeito e comprometimento com a dor do outro.

Tudo isso junto pode nos fazer pessoas melhores, mais responsáveis, dedicados ao nosso próximo e a nossa pátria, comprometidos com a manutenção do nosso povo e do nosso mundo, portadores da condição especial de cidadãos exemplares do mundo.

Mas, se, todavia nada disso funcionar o próprio Cristo nos oferece um bônus quando diz: “Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e nunca terá sede”.

Experimente! É possível ter uma vida melhor.

ivan
Ivan Bueno da Fonseca

é pedagogo, mestre em Educação Sócio comunitária e especialista em Inclusão Social e Educação Especial.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.