12/01/2018

Moradores de Artur Nogueira aguardam Copa do Mundo com expectativa

Renato Vischi e Natão falaram sobre o mundial, que será disputado na Rússia

Michael Harteman

A Copa do Mundo de futebol chama a atenção da população mundial e, consequentemente, dos brasileiros. Até aqueles que não acompanham a modalidade mais popular do país ficam ligados quando 32 seleções se encontram para o torneio mais tradicional do planeta. Segundo a Federação Internacional de Futebol (Fifa), a edição de 2014, no Brasil, registrou um público de 3,8 bilhões de pessoas, que acompanharam os jogos pela TV. A expectativa é que esse número seja superado na Rússia.

Após a Copa do Mundo 2014, onde o Brasil sofreu a vexatória derrota de 7 a 1 contra a Alemanha e, para piorar, em casa, o ânimo do brasileiro com relação à amarelinha caiu bastante. A sensação de terra arrasada continuou após Dunga assumir o comando da Seleção Brasileira e começar mal as eliminatórias para a Copa do Mundo 2018.

O que parecia impossível de mudar, mudou. Tite deixou o Corinthians para tentar revitalizar a seleção canarinho. Conseguiu. O treinador perfilou uma sequência de vitórias e, mais que isso, fez com que o futebol convincente voltasse. Tal cenário fez com que as expectativas dos brasileiros para a Copa deste ano (2018) fossem renovadas.

Tite é considerado como o principal responsável pela melhora na Seleção Brasileira

Renato Berni Barbosa, mais conhecido como Natão, é morador de Artur Nogueira e apaixonado pelo esporte das balizas. Com grande história no futebol da cidade, ele acredita que a Seleção Brasileira está no caminho certo e que praticamente todos os jogadores já foram definidos por Tite. “Está quase tudo pronto, agora é ficar de olho se não aparece algum nome forte para ele levar, como é o caso do excelente zagueiro do Grêmio, Geromel”, comenta.

Porém, mesmo concordando que a Seleção Brasileira evoluiu bastante, o munícipe acredita que o Brasil deve encontrar bastante dificuldade na Copa do Mundo. “O futebol apresentado na Europa está um degrau acima do nosso, não adianta pensarmos que poderemos resolver tudo com Neymar, precisamos entender que o futebol é coletivo e, nesse ponto, a Alemanha e a Espanha estão à nossa frente”, afirma Natão. Quando perguntado sobre possíveis surpresas da competição, o torcedor não demora para responder. “O mundo do futebol se igualou bastante de uns anos para cá, acredito que a Rússia, por estar jogando em casa, pode surpreender”, sinaliza.

Embora seja um profundo entusiasta do futebol, Natão explica que durante a Copa do Mundo, não é de assistir muitos jogos de outras seleções. “Acompanho mais a Seleção Brasileira mesmo. Vamos ficar na torcida”, exclama.

Outro nogueirense que opina sobre a Copa do Mundo é o jogador Renato Barbosa Vischi, que joga na primeira divisão do futebol italiano, pela equipe da SPAL. Vischi também enxerga avanços na Seleção Brasileira, e atribui essa melhora ao treinador. “Tite fez com que a seleção melhorasse demais, faltava um líder nesse time que pudesse cobrar e conversar”, aponta. O jogador profissional acredita também que o entrosamento dentro e fora de campo melhorou com o comandante. “Passamos a jogar como um time entrosado, isso é algo que Tite já tinha conquistado no Corinthians e conseguiu trazer para a Seleção”, destaca.

Com o cenário atual, Vischi acredita que a seleção pode vencer o mundial da Rússia. “Temos chances sim, temos jogadores jovens, mas com muita experiência. Independente do que aconteceu na última Copa, conseguimos trazer de volta o respeito pela camisa amarela”, acrescenta. Além do Brasil, o jogador nogueirense pontua as Seleções da Alemanha e Espanha como candidatas, e aposta em uma surpresa. “Vejo a França como uma Seleção que pode surpreender, foram à final da última Eurocopa e contam com um elenco muito forte”, diz o esportista.

A Seleção da Itália não irá disputar o mundial na Rússia. Essa é a terceira vez que a Azurra ficará fora da Copa, a última havia sido em 1958. Vischi acompanhou de perto todo o sentimento de tristeza da população italiana. Jogando na Itália há um ano, ele afirma que a tristeza foi absoluta. “A Azurra sempre foi conhecida por sua garra e pela entrega dentro de campo”, comenta o atleta. Segundo o ex-morador de Artur Nogueira, o sentimento de tristeza também foi compartilhado com uma sensação de raiva. “Eles atribuem a eliminação à Federação Italiana de Futebol e também ao técnico Giampiero Ventura”, explica.

Torcedora italiana lamenta eliminação da Azurra

A Copa do Mundo da Rússia começa no dia 14 de junho, em jogo que será disputado entre Rússia e Arábia Saudita. O Brasil irá estrear contra a Suiça no dia 17 de junho. A segunda partida será no dia 22, contra a seleção de Costa Rica. Para fechar a primeira fase a seleção brasileira irá enfrentar a Sérvia, no dia 27 de junho.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.