17/11/2016

Índice de desemprego em Artur Nogueira é o segundo maior da RMC

São aproximadamente 4 mil desempregados no município

Michael Harteman

Segundo a Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic), o número de desempregados no município de Artur Nogueira é de 3.724, em última estimativa feita em 2016. A cidade tem o segundo maior índices de desemprego da Região Metropolitana de Campinas (RMC), com 14,84%, ficando atrás apenas de Nova Odessa, que registrou 15,79% da População Economicamente Ativa (PEA).

A história de Jaqueline Martins, de 33 anos, ilustra a realidade do mercado de trabalho no município. Há aproximadamente três anos desempregada, a jovem conta que a procura é incessante. “Procuro sempre, mas as respostas das empresas não aparecem”, afirma. Além disso, pontua que a função desejada normalmente é exercida por homens, fato que – segundo ela – dificulta a obtenção do emprego. “Acredito que exista um certo preconceito, já que pretendo continuar como operadora de empilhadeira”, exclama.

Jaqueline faz parte da estatística desde 2014, período em que a taxa de desemprego em Artur Nogueira era a mais alta da RMC, totalizando 14,65% da PEA. Por isso, em situação parecida com ela está a nogueirense Stefane Bernarecki.

img_0041-1479143341

Stefane Benarecki está desempregada há dois anos

A também moradora do município comenta que a situação está complicada. “Muito difícil. Quando não é a falta de experiência, eles dizem que você não se encaixou no perfil da firma”, explica. Stefane é casada e seu esposo é autônomo. “Ainda bem que meu marido está trabalhando, pois tenho um filho de nove anos, o desemprego é bastante complicado”, lamenta.

A Acic registra cerca de 204.346 desempregados na RMC, ou seja, a taxa é de 11,07% da PEA. Em 2012, o patamar era de 4,09%. Dessa forma é possível constatar que, ao longo de cinco anos, o índice de desocupados na região triplicou.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.