17/02/2018

Família nega envolvimento de jovem com tráfico em Artur Nogueira

Vanderson Silva foi detido na última terça (13) durante apreensão histórica de drogas no município

Da redação

A família de Vanderson Silva nega que o jovem tenha qualquer envolvimento com o tráfico de drogas em Artur Nogueira. Durante a apreensão histórica de drogas ocorrida no município na última terça-feira (13), ele chegou a ser detido pela Polícia Militar (PM) por suspeita de envolvimento com o caso, mas foi liberado da Delegacia de Polícia Civil ainda na mesma noite.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (B.O.) da apreensão das substâncias ilícitas, os policiais militares localizaram no Jardim Blumenau um homem procurado pela Justiça e que era suspeito de traficar drogas no local. Na casa vizinha à dele, foram encontrados quase 100 kg de drogas.

A polícia passou então a procurar o morador da residência vizinha, onde as drogas estavam embaladas e guardadas. Após uma breve investigação, localizaram o pai do morador, que estava em casa junto com Vanderson. Durante a ocorrência, o jovem recebeu um SMS no celular de alguém denominado de “Barrigão”, que levantou suspeita entre os agentes.

A mensagem, segundo a polícia, pedia para que Vanderson tirasse “o barato da casa logo”. Em posse disso, detiveram o jovem para ser interrogado e apreenderam o celular. Os policiais, de acordo com o B.O., descobriram que o tal do “Barrigão” era irmão do indivíduo que morava na casa em que as drogas foram localizadas.

O morador da casa e o irmão dele não foram encontrados até o momento.

Família

A família de Vanderson procurou o Portal Nogueirense. De acordo com os familiares, o rapaz foi detido e liberado na mesma noite, pois não ficou provado que ele possuísse envolvimento com o caso.

A mãe do jovem, Benedita Monteiro Silva, o irmão, Rodrigo Monteiro Silva, e a irmã, Grazyeli Monteiro Silva, demonstram preocupação com a repercussão da notícia. “Na cabeça dos cidadãos, ele é o dono da droga”, afirma a irmã. Eles mostram no B.O que Vanderson foi registrado como testemunha da ocorrência, não como indiciado.

Vanderson é o segundo filho de Benedita. Ele possui uma deficiência física que atinge a coluna dele e um braço. Por conta disso, segundo a família, ele não consegue arrumar um emprego formal há cerca de dois anos. “As pessoas ficam com medo de ele se afastar ou se aposentar em nome da empresa e não o empregam por isso”, conta Rodrigo.

“Para ele, já é difícil arrumar emprego, ainda mais aqui onde todo mundo conhece todo mundo, comenta, Grazyeli.

Segundo os familiares, na noite da apreensão, Vanderson estava fazendo um “bico” de entregador para o pai do acusado de residir na casa onde as drogas foram localizadas. Quando a polícia chegou à casa do pai do suspeito, no Bairro Vista Alegre, Vanderson estava junto. Foi durante a conversa com a polícia que ele recebeu o SMS e foi detido, sendo liberado às 3 horas da madrugada, conta a família.

Após a exposição negativa da imagem dele, o jovem tem receio de andar em público. “Ele não sofreu nenhuma agressão na delegacia nem nada, mas a vergonha na rua [é muito grande]”, destaca Grazyeli.

Polícias

Segundo o capitão da Polícia Militar (PM) Alexandre Hoio, Vanderson ficou detido na delegacia durante a apresentação da ocorrência. Ele afirma que os policiais militares foram dispensados após relatarem o caso e realizarem os procedimentos de praxe, ficando à cargo da delegacia decidir se o jovem seria preso ou não.

A Polícia Civil informou que Vanderson foi realmente liberado ainda na noite da apreensão, sendo registrado como testemunha do caso.

Relembre o caso

Leia mais

PM apreende quantidade histórica de maconha em Artur Nogueira
……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.