12/05/2018

Escritor da ANL lança terceiro livro em Artur Nogueira

“Versificações da Luz” apresenta reflexões filosóficas em forma de poesia e será lançado nesta quinta-feira (17)

Da redação

“O materialista é um cego para o universo, e cria o próprio monstro que o devora. O que o leigo considera um vazio, o sábio chama de essência”. Estes são apenas alguns dos milhares de versos que compõem “Versificações da Luz”, terceiro livro do nogueirense Santos José Gonçalves. A obra será lançada nesta quinta-feira (17), em Artur Nogueira.

Natural de Cordisburgo (MG) – também cidade natal de João Guimarães Rosa, um dos maiores nomes da literatura brasileira –, Gonçalves descobriu na adolescência que levava jeito para a escrita. Sua professora de Português no ensino médio, segundo o autor, apreciava bastante as redações dele, que costumam ter rimas mesmo quando o escritor não as intencionava.

Mas, para Gonçalves, escrever não é uma atividade prosaica. Trata-se de uma necessidade. “A literatura, a poesia, é uma sensibilidade do indivíduo. Às vezes até uma necessidade psíquica. Você sente uma necessidade tão grande de colocar aquele pensamento em letras que, se isso não acontecer, você fica muito frustrado”, explica.

Autor das obras “O tempo e a fala” e “Uma cidade quase encantada”, o nogueirense diz não ser um grande apreciador da literatura em geral, e os livros costumam despertar pouco interesse nele. Em vez disso, é a música popular brasileira (MPB) que o inspira, especialmente por meio de artistas como Geraldo Vandré e Chico Buarque.

Entre seus temas, as reflexões existenciais são os mais comuns. Não à toa, Camilo Martins, presidente da Academia Nogueirense de Letras (ANL) o define como um autor de escrita “filosófica, abrangente e profunda”. Para Martins, a poesia de Gonçalves, “alinhada à realidade filosófica do século 21”, torna “Versificações da Luz” uma obra singular para nossos dias.


Luz no Sertãode Santos José Gonçalves

“E se isto não for luz,
o que será luz então?

Nesta escuridão do quarto,
um grito no fim do parto
no silêncio do sertão.
E sorrindo a sertaneja,
suspira de alívio e beija
o filho preso nas mãos.
E de alma envaidecida,
manda luz toda orgulhosa
pela geração da vida.

E se isto não for luz,
o que será luz então?

O olhar carregado de brilho,
que com delicado jeito
arruma a ponta do peito
na boca faminta do filho.
E a luz morena que chora,
olhando em volta graceja,
sugando o leite materno,
contempla a vida lá fora,
sorri pra que o mundo a veja.

E se isto não for luz,
o que será luz então!…

O filho alegra e crescido
correndo livre atrevido,
pelas trilhas do sertão.
E a mãe morena orgulhosa,
sorrindo cheia de prosa
de olhar brilhoso se encanta.
Fica tão envaidecida,
que vai semeando a vida,
pra cada filho que planta.

Cuidado com tanta luz,
pois cada filho que chega,
traz na bagagem uma cruz.”


Serviço

Lançamento de “Versificações da Luz”, de Santos José Gonçalves
Local: Salão de eventos Alternativa – Rua João Pulz, 415, Centro.
Data: 17 de maio, às 19h30

Leia também

Os poetas de Artur Nogueira

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.