O JORNAL DIÁRIO DE ARTUR NOGUEIRA
7 de setembro de 2012

Festa de Nossa Senhora das Dores continua neste final de semana

Conheça a história da Igreja que realiza o festejo religioso da padroeira


Quézia Amorim

As comemorações da festa da padroeira de Artur Nogueira, Nossa Senhora das Dores, continuam na sexta-feira (14). A santa é homenageada no próximo dia 15 de setembro, data instituída definitivamente pelo Papa Pio X, em Roma, no ano de 1951.

A devoção a Nossa Senhora das Dores precede a celebração litúrgica, fixada simbolicamente às sete dores, que correspondem a sete episódios narrados na Bíblia como a profecia do velho Simeão, a fuga para o Egito, a perda de Jesus aos doze anos durante a peregrinação à Cidade Santa, o caminho de Jesus para o calvário, a crucificação, a deposição da cruz e a sepultura.

Esta santa é representada por ferimento de sete espadas no coração, em algumas imagens, com apenas uma espada no peito. Geralmente, apresenta, também, uma expressão dolorida diante da cruz ao contemplar o filho morto.

Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores

O município de Artur Nogueira se desenvolveu no sentido cristão atuante com a Igreja Católica tendo forte participação na vida da comunidade nogueirense.

No ano de 1935, foi feita no município a mudança do nome de Nossa Senhora das Lágrimas para Nossa Senhora das Dores, que se tornou padroeira do município. Hoje com 78 anos, a Matriz conta com seis comunidades que a formam, além disso, são desenvolvidos trabalhos comunitários e sociais, como a Pastoral da Criança, Pastoral da Pessoa Idosa, Pastoral da Pessoa Doente, além de contribuir com a entidade Lar Renascer e realizar trabalhos assistenciais a famílias carentes de Artur Nogueira.

Depoimentos de nogueirenses sobre a Igreja

Rosa Lúcio Perin tem 86 anos e lembra-se das características físicas da igreja que lhe marcaram a memória. “Antigamente tinha aquelas portas de bang bang na entrada da igreja. Toda vez quando tinha casamento, o padre pedia para as crianças segurarem as portas, deve ter muita foto com aquelas crianças. Naquele tempo o sino batia a cada 30 minutos e, toda vez quando alguém ia ser velado na igreja, o sino também tocava, daí todo mundo sabia que alguém tinha morrido”, relembra Rosa.

José Modolo é ministro da paróquia há 30 anos e conta que ele e a família sempre foram da igreja católica. “Eu vinha para a missa de charrete, levantava de madrugada e vinha com as minhas duas irmãs”, relembra Modolo.

Foi ele quem trouxe a estátua da crucificação para a igreja e lembra o dia em que foi buscá-la em São Paulo. “Eu fui pegar a encomenda e no trânsito, um guarda pediu para que eu parasse o carro, parei e ele abriu o porta-malas e viu o Cristo lá estendido na caixa, ele ficou muito assustado, pois não esperava. Me diverti muito vendo essa cena”, afirma o ministro da paróquia.

A coordenadora da Liturgia, Edméia Mello Prado, diz que os avós e os pais sempre participaram das atividades da paróquia. Ela conta que desde criança é engajada com as atividades e diz como é fazer parte da comunidade há mais de 20 anos. “É bonito entender que somos uma igreja e temos em cada lugar uma comunidade, em profunda comunhão. São várias comunidades em uma única igreja, em qualquer comunidade você se sente na sua casa. Conviver bem entre irmãos faz a diferença e que atrai mais pessoas. Uma comunidade sem a vivência do amor não faz sentido”, diz.

Edméia ainda conta a história de um caso inusitado sobre a pia batismal, que aconteceu há 17 anos. “A pia batismal ficava na secretaria, ligada a um encanamento, com tudo cimentado, igual a uma pia de casa, só que toda de mármore, muito pesada, de modo que para levantar precisava de três ou quatro pessoas. Um dia ficou um senhor aqui à noite e tirou sozinho a pia de lá da secretaria e a colocou em cima do altar, um absurdo! Disseram que ele teve uma visão onde Deus pediu para que a pia ficasse próxima ao altar. Na ocasião o padre disse: E eu vou mexer com Deus? Deixem a pia aqui!”, finaliza Edméia.

Festa da Padroeira Nossa Senhora das Dores

A Festa da Padroeira Nossa Senhora das Dores acontece no Salão Paroquial João Paulo II, localizado no centro de Artur Nogueira. O evento conta com barracas de brincadeiras, comidas, bebidas, show de prêmios e videokê.

Confira a programação da festa:

Social

SEXTA-FEIRA (14/09) – Show de Prêmios

SÁBADO (15/09) – Final do Videokê

DOMINGO (16/09) – Show com a dupla Felipe e Marcelo

Religiosa

QUARTA-FEIRA (12/09) às 15 horas – 1º Dia Tríduo – Missa com a Benção da Saúde

QUINTA-FEIRA (13/09) às 19 horas – 2º Dia Tríduo – Missa pelos paroquianos falecidos

SEXTA-FEIRA (14/09) às 19 horas – 3º Dia Tríduo – Festa da “Aventura da Cruz” rumo a JMJ 2013.

SÁBADO (15/09) Nossa Senhora das Dores

8 h – Ofício de Nossa Senhora

16 h – Missa seguida de procissão




comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda (nogueirense.com.br).