18/04/2018

Artista cobra reforma do Teatro Municipal em Artur Nogueira

Elaine Queiroz discursou na tribuna e pediu mais apoio do Poder Público na reforma do Teatro Municipal Renê Marcos Posi e do prédio do antigo Grupo Escolar Cardona

Alysson Huf

A artista Elaine Queiroz, que participa do Movimento Cultural Brincantti, usou a tribuna da Câmara Municipal nesta segunda-feira (16) para cobrar mais empenho do Poder Público na reforma do Teatro Municipal Renê Marcos Posi e do prédio do antigo Grupo Escolar Cardona. Após o discurso, o vereador Cristiano da Farmácia (PR) fez uma apresentação para mostrar como está o andamento das obras nos dois prédios e no teatro da Escola Modelo.

Elaine começou seu discurso dizendo que estava ali na tribuna em nome daqueles que, como ela, “batalham, resistem, insistem em manter a nossa história e o nosso teatro sempre vivos”. Ela ressaltou que o direito cultural é previsto em lei, inclusive na Declaração Universal de Direitos Humanos, e que é sabido que compete aos municípios promover a manutenção de patrimônios históricos e culturais.

Elaine lembrou que em 27 de março ela participa, anualmente, de uma manifestação em frente ao Teatro Municipal. “A gente na verdade gostava de comemorar o Dia do Teatro, mas nos últimos seis anos a gente não comemora. A gente simplesmente manifesta nossa insatisfação com a falta desses dois espaços [Teatro Municipal e antigo Cardona]”, explicou.

“Como artista, eu tenho a obrigação de mostrar o descaso de tantos anos com esses dois locais públicos, que hoje sangram no centro de Artur Nogueira”, asseverou. Segundo ela, as manifestações artísticas acontecem desde o início da civilização, contribuindo para que a sociedade se desenvolva. A artista ainda afirmou que o teatro tem o papel da reflexão e desenvolve o senso crítico diante das adversidades.

“E é por isso que esses locais devem ser vistos e valorizados. (…) Hoje nós estamos sem palco, sem teatro”, lamentou. “É preciso reformar o Teatro Municipal, fomentar a reforma do antigo Cardona e fomentar a criação do Conselho de Cultura, que irá gerir esses espaços de maneira consciente e com profissionais”, acrescentou.

Ela finalizou sua fala apelando aos vereadores para que entrassem para a história como aqueles que investiram na cultura do município e reformaram o Teatro Municipal. Ela também leu uma poesia, na qual comentava o que a cidade perde sem o Teatro Municipal.

Ao Portal Nogueirense, a artista explicou que usar a tribuna foi uma forma de tornar sua causa ainda mais pública e realmente cobrar o Poder Público. “E vamos além agora. A reforma então vai acontecer? Quando? Como? De que jeito? Queremos estar juntos”, afirmou.

Ela também comentou que a tribuna foi uma forma de analisar como os parlamentares reagiriam ao seu apelo. “Eu avisei os funcionários da Câmara que eu queria falar com os vereadores, não com um, mas com todos. Porque eu não tenho um partido, meu partido é a Arte, a Cultura, neste momento. Então a tribuna foi para todos, para ver quem abraçaria essa causa publicamente”, sublinhou.

Explicações

Após o discurso de Elaine, o vereador Zé Pedro Paes (PSD) disse que o dinheiro para a reforma do teatro já foi liberado pelo governo estadual, mas, “por alguns trâmites legais, o dinheiro está parado”. Segundo ele, os parlamentares fizeram tudo o que estava ao seu alcance para conseguir essa verba. “Basta agora o Poder Executivo empenhar essa obra para que possa ser realizada”, comentou.

Cristiano da Farmácia (PR) disse que, durante a semana, sabendo que a artista falaria em tribuna, conversou com o Poder Executivo sobre o andamento da reforma do Teatro Municipal. Em uma apresentação de slides, ele comentou como está a situação.

O vereador disse que a prefeitura abriu uma licitação para a realização da reforma do espaço. Ele apontou que, no Edital de Tomada de Preços 01/2018, apenas uma empresa apareceu para fazer as visitas técnicas no teatro e, por conta disso, o Executivo decidiu adiar a finalização do processo para que outras empresas também tenham tempo de participar da licitação.

A licitação é do tipo menor preço global, ou seja, a empresa que apresentar o menor valor para a obra fica com o empreendimento. O valor total do convênio é de R$ 226.364,28 e serve apenas para a primeira etapa da reforma do teatro. A sessão pública da licitação está marcada para o dia 25 de abril, às 16 horas, no Paço Municipal.

Com relação às obras no Teatro O Fingidor, da Escola Modelo, o parlamentar afirmou que será feita uma reforma geral nos forros e uma reforma e revisão no sistema de escoamento de águas. “Qualquer chuva que dava, inundava o palco”, destacou.

Segundo Cristiano (PR), o Departamento de Compras o informou que está elaborando o processo licitatório. “E que todo o processo [até a conclusão da reforma] deve levar uns 90 dias. Lembrando que no decorrer do processo pode haver pedidos de impugnação por parte das empresas participantes do processo. O que pode acarretar mais prazo à conclusão”, ressaltou.

A próxima sessão ordinária acontece em 7 de maio, às 19h30, na Câmara Municipal.

Leia também

Biblioteca de Artur Nogueira completa 7 anos em prédio provisório

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.